Social Media Marketing: LinkedIn

08

Social Media Marketing: LinkedIn

Na semana passada, a Digital Team ilustrou as vantagens e desvantagens do Facebook enquanto plataforma para social media marketing, uma das maiores ferramentas atuais de inbound marketing. Esta semana, prosseguimos com a nossa análise detalhada, olhando desta vez para o LinkedIn, a rede social orientada para os negócios.

Para consultar o primeiro post, clique aqui.

LinkedIn

Sendo uma rede social orientada especificada para o mundo empresarial, o LinkedIn é extremamente útil – nalguns casos, essencial – para as empresas. Não só serve como uma ferramenta extraordinária de recrutamento, sobretudo para grandes empresas, como também permite a acumulação de seguidores de página de modo a aumentar o dinamismo e reach das marcas.

No entanto, a própria atitude face ao LinkedIn não pode ser idêntica à das restantes redes sociais. Ao contrário de redes como o Facebook, que primam por conteúdos mais direcionados para as pessoas e que podem assumir um tom mais informal, o LinkedIn é uma rede séria, de negócios, em que uma mensagem de tom mais leve e casual não se aplica. Na prática, isto significa que conteúdos que funcionem no Facebook não funcionarão sempre no LinkedIn, e vice-versa. Por sua vez, isto implica que, para manter uma presença ativa no LinkedIn, é necessário assumir uma estratégia distinta das outras redes sociais.

Uma das grandes vantagens do LinkedIn, no entanto, é a possibilidade de interação com outras empresas e marcas através dos LinkedIn Groups, que permitem a profissionais discutirem assuntos de negócio ou interesses comuns. Por outro lado, existem secções no LinkedIn orientadas especificamente para a promoção e marketing de produtos e serviços.

De facto, possuir uma página de LinkedIn é recomendável sobretudo pela credibilidade que dá ao seu negócio, transmitindo uma imagem profissional e relevante para os interesses negociais. O nível ao qual se envolve ativamente com o LinkedIn dependerá sobretudo do tipo de produto e/ou serviço da sua empresa – por exemplo, será mais vantajosa uma presença mais ativa no LinkedIn do que, por exemplo, o Facebook, se a sua empresa é sobretudo B2B; para uma orientação B2C, e dependendo da categoria de produto/serviço, poderá não ser tão relevante estar continuamente a investir tempo e esforço no LinkedIn, visto que os seus seguidores serão sobretudo de um âmbito empresarial.


<< Voltar

Deixe um comentário